Topo

11 dicas para você terminar bem sua primeira corrida

Sérgio Rocha

08/10/2018 04h00

Crédito: iStock

Tá, você começou a treinar e decidiu se inscrever em uma corrida. E conforme a primeira prova se aproxima, é normal surgirem uma porção de dúvidas, além do medo de alguma coisa atrapalhar seu grande dia. Mas fique tranquilo, vou dar algumas dicas que vão ajudar você a fazer uma grande estreia.

Deixe tudo pronto na véspera

Quando digo tudo, é tudo mesmo. Deixe a roupa que você vai usar separada ao lado da sua cama ou no sofá. Coloque o número de peito na camiseta, o chip de cronometragem no tênis –em alguns você precisa passar o cadarço por eles, outros são mais simples e descartáveis –, separe em uma mochila ou sacola (pode ser a que ganhou no kit da corrida) uma troca de roupa, uma toalha e um saquinho para guardar as peças molhadas de suor que você usou na prova. Tem gente que ainda gosta de levar chinelo, para tirar o tênis e dar uma aliviada nos pés depois. Em suma, deixe tudo pronto na véspera, porque a gente já tem que acordar muito cedo para correr –e ter que arrumar um monte de coisa ao levantar pode ser desgastante e fazer você perder tempo.

Programe-se para chegar cedo ao local 

É muito raro as provas atrasarem as largadas. Quando atrasa é, no máximo, exagerando, 10 minutos. Então, não corra o risco de chegar atrasado na prova e perder a largada. A conta que sempre fiz foi acordar três horas antes da largada. Se a corrida começa às 8h, eu levanto às 5h, por exemplo. Dessa maneira, dá tempo de tomar café, ir ao banheiro fazer o número 1 e 2 ainda em casa e ainda chegar no local da prova por volta de uma hora antes de a corrida começar. Aliás, chegar com uma hora de antecedência é algo que recomendo a todos, pois assim você consegue acertar os detalhes finais com tranquilidade, deixar o tênis bem amarrado, passar protetor solar, colocar suas coisas no guarda-volumes e fazer um bom aquecimento para correr.

Use o guarda-volumes

Em todas as provas têm o guarda-volumes exatamente para deixarmos a sacola com nossas coisas. Não precisa correr com ela nas costas ou deixar no carro –esses guarda-volumes funcionam direitinho. Você entrega suas coisas lá, corre e pega tudo no final. Só tome cuidado para não deixar objetos de valor, porque os organizadores não se responsabilizam por elas –apesar disso ser questionável do ponto de vista jurídico, mas, de qualquer forma, é melhor não arriscar.

Posicione-se corretamente na largada

Na hora da largada, busque ficar em um local em que estejam as pessoas que vão correr no mesmo ritmo que você. Em geral, as provas fazem essa indicação. Se largar perto da turma mais veloz, além de atrapalhar outros atletas, você pode se empolgar e sair rápido demais (explico o problema disso no próximo item).

Não precisa fazer de tudo para ficar pertinho do pórtico, pois a posição da largada não vai fazer diferença no seu tempo final de prova. O chip de cronometragem serve exatamente para marcar o seu tempo pessoal –tanto que nos resultados vai ter lá o seu tempo bruto (geral) e o líquido (o real). No chão, logo abaixo do pórtico de largada tem um tapete que vai registrar a sua passagem e começa a contar seu tempo. Na chegada tem outro tapete que também vai registrar isso e aí, pronto, seu tempo será computado. O tempo geral serve mesmo para aqueles que estão lá realmente disputando a vitória na prova, então, se você não pretende ganhar a prova, se posicione de forma a não atrapalhar os corredores mais rápidos.

Controle o ritmo e não queime largada

Largou, segure seu ímpeto. É muito comum se empolgar na largada e sair correndo mais rápido do que deveria –mesmo quando largamos junto com pessoas que têm ritmo igual ao nosso. Tente correr em um ritmo ao qual você já está acostumado em seus treinos, ou o que foi combinado com o seu treinador. Se você queimar a largada, pode gastar energia à toa e vai pagar a conta disso mais para a frente.

Não tenha problemas com a água

Em geral, as provas no Brasil oferecem hidratação a cada 3 km. Ao pegar o copinho de água, não tente abrir aquele selo de alumínio, faça um furo com um dos dedos.

Olhe para os lados

Lembre-se que você não está correndo sozinho. Durante a prova, olhe sempre ao seu redor na hora de mudar sua rota –para fazer uma cura, pegar água, desviar de um buraco etc. Assim, você não corta a frente de ninguém e atrapalha outros corredores. Se você for correr com amigos, não fiquem lado a lado, pois isso acaba bloqueando a passagem de outros atletas que estão correndo mais rápido que vocês.

Tangencie as curvas

As provas são sempre traçadas, medidas e aferidas a partir da forma mais eficiente, ou seja, do percurso mais curto. Portanto tente sempre tangenciar as curvas –isso é, fazê-las fechadas, e quando houver um "S" tentar fazer uma linha reta entre o início de uma curva e fim da outra. Desse modo, você não corre uma distância tão maior do que deveria.

Ande quando precisar

Caso fique cansado e não dê mais para correr, pode andar. Não precisa ter vergonha –isso já aconteceu com a grande maioria dos corredores. Só tenha cuidado para não atrapalhar quem está correndo. Se você precisar caminhar durante a prova, procure ficar nas laterais da via — assim, deixa a rua livre para todos.

Comemore na chegada, mas não pare

Ao passar pelo pórtico, não pare bruscamente pois tem mais gente vindo atrás de você. Cruze a linha de chegada, comemore e continue andando, até porque vai ter uma medalha esperando você mais à frente. Depois de pegá-la, você pode ficar tranquilo e curtir a sua conquista –com isotônico ou cerveja, como preferir.

Entenda que o GPS quase sempre marca uma distância maior

Não reclame se seu relógio ou celular marcar uma distância maior do que a da prova. Isso é normal e ocorre primeiro porque GPS não é 100% preciso; segundo pois a margem de erro do GPS sempre é para mais; e terceiro porque, em geral, apesar de tentar, não conseguimos fazer as tangências perfeitamente em todas as curvas e corremos um pouco mais.  Você só deve se preocupar e reclamar quando a marcação do GPS é menor do que a distância da prova –pois nesse caso a corrida não teve aferição ou a delimitação do percurso estava errada.

Sobre o autor

Sérgio Rocha começou a correr para perder peso há 20 anos e nunca mais parou. Nesse caminho, já completou muitas maratonaS, meias-maratonas e incontáveis provas de 10 km. Como profissão, era diretor de arte, mas sempre escrevia um texto aqui e outro ali nas revistas em que trabalhou. Em 2013, criou o canal no YouTube “Corrida no Ar”, que é hoje um dos maiores do segmento. Sérgio também apresenta o programa “Corre 89”, na Rádio Rock de São Paulo, junto do radialista PH Dragani. O programa vai ao ar todos os domingos, às 20h.

Sobre o blog

Este é um espaço para falar sobre o esporte de forma geral, dando dicas, cobrindo provas, escrevendo análises de produtos do mundo esportivo e, por vezes, também fazendo questionamentos que vão ajudá-los a olhar a corrida sob uma nova perspectiva.

Corrida no Ar