Topo
Corrida no Ar

Corrida no Ar

O que devo vestir para correr no frio?

Sérgio Rocha

16/07/2018 04h00

Crédito: Istock

Antes de começar é bom deixar claro que na maioria do Brasil raramente o frio é um problema para quem corre. No norte e no nordeste, por exemplo, as baixas temperaturas não são e nunca foram um impeditivo. Do centro do país, para baixo, a gente já começa a ter um friozinho e em determinadas épocas do ano, mas frio de verdade só rola na região sul.

O grande problema de correr no frio é realmente saber o que vestir, até porque tem gente que é mais friorenta que as outras, então é difícil ter uma fórmula que possa ser aplicada para todas as pessoas.

Eu, pessoalmente, uso a regra dos 5 graus, que nem lembro onde eu li, mas é algo assim: “Você deve se vestir para correr como se estivesse 5 graus a mais do que a temperatura real.''

Eu levo isso como lema porque o corpo da gente aquece depois que começa a correr e se você estiver muito agasalhado, vai começar a suar e sofrer com o calor.

Você precisa ajudar o seu corpo na regulagem de temperatura corporal. Quando está calor e fácil, quando fica frio, não podemos exagerar para não atrapalhar esse processo.

Eu já tive a chance de correr em temperaturas realmente baixas (abaixo de zero) e digo pra vocês que o frio que temos aqui no Brasil é do tipo “amador'' – salvo raras exceções.

Mas voltando ao que eu escrevi lá em cima: “Você deve se vestir para correr como se estivesse 5 graus a mais do que a temperatura real''.

  • Se está 15 graus, eu me visto pra correr como se estivesse 20 graus
  • Se está 10 graus, eu me visto como se estivesse saindo pra correr com se estivesse 15
  • Se a temperatura está 5 graus, saia pra correr como se estivesse 10 – e, nesse caso, eu já começo a usar algumas coisas para aliviar o frio, como luvas e gorro.

Mas eu estou falando da minha experiência pessoal e o que eu faço. Tem gente que é bem mais friorenta que eu e, nesses casos, principalmente aqui no Brasil, com o frio amador, eu diria para você se preocupar mais com as extremidades do corpo do que com a quantidade de roupa a ser vestida.

Proteger mãos, orelhas e cabeça pode ser mais eficiente do que um monte de roupa que terá que carregar até o final do treino ou prova. Então, eu priorizo o uso de luvas, gorros e manguitos exatamente porque incomodam menos, caso eu tenha que me livrar deles, principalmente nas provas.

Agora, em treinos dá para fazer aquele efeito “cebola'', ou seja, usar camadas de roupas poder tirar e deixar no carro ou na tenda da assessoria ou treinador.

Eu conversei com alguns treinadores, como o Murilo Klein, da V8 de Curitiba, e o Clayton Lenz, de Lajeado, no Rio Grande do Sul, lugares onde realmente bate um frio e ambos me disseram o seguinte – se está realmente gelado, você tem que buscar o máximo para diminuir o desconforto que o frio causa, mas sem exageros.

O Murilo, inclusive, me disse que quando está frio pra caramba em Curitiba, algumas pessoas usam sacos plásticos por cima da meia para os pés não ficarem dormentes – afinal de contas, os tênis vendidos aqui no Brasil têm o tecido respirável, então, não adianta sequer colocar duas meias – o frio congela o pé.

Vou dar uma lista de coisas que você pode ter na sua gaveta para se proteger do frio:
– Segunda pele
– Gorro
– Luvas
– Buff
– Corta-vento
– Calça legging (eu só uso esse tipo de calça só quando está menos de zero grau)
– Meias de compressão. Olha–talvez um das únicas justificativas para se usar meias de compressão–proteção para dias mais frios.

Ah, tem algo muito importante para se fazer quando se corre no frio: terminou o treino? Vá direto paro o chuveiro ou troque rapidamente de roupa para não pegar friagem e não adoecer!

E você?  Como você se veste para correr no frio?

Sobre o autor

Sérgio Rocha começou a correr para perder peso há 20 anos e nunca mais parou. Nesse caminho, já completou muitas maratonaS, meias-maratonas e incontáveis provas de 10 km. Como profissão, era diretor de arte, mas sempre escrevia um texto aqui e outro ali nas revistas em que trabalhou. Em 2013, criou o canal no YouTube “Corrida no Ar”, que é hoje um dos maiores do segmento. Sérgio também apresenta o programa “Corre 89”, na Rádio Rock de São Paulo, junto do radialista PH Dragani. O programa vai ao ar todos os domingos, às 20h.

Sobre o blog

Este é um espaço para falar sobre o esporte de forma geral, dando dicas, cobrindo provas, escrevendo análises de produtos do mundo esportivo e, por vezes, também fazendo questionamentos que vão ajudá-los a olhar a corrida sob uma nova perspectiva.